Lançamento | Centenário da Descoberta da Insulina



Sobre o Selo

Ao centro do selo há a representação gráfica da íris dos olhos, para que haja um olhar atento aos hábitos cotidianos e alertar para o problema do diabetes, cujo símbolo é o círculo azul onde se encontra a legenda Centenário da Descoberta da Insulina. Completam a cena um detalhe da estrutura molecular da insulina, uma ampola com a sua composição química e uma seringa, fazendo alusão à aplicação do medicamento. A técnica utilizada foi ilustração digital. Este também é o primeiro selo postal brasileiro com a aplicação de um código 2D, mais conhecido como QR Code ou Código QR. Cada selo possui um código alfanumérico, cinco letras e quatro números, e estes foram gerados de forma sequencial


Centenário da Descoberta da Insulina

Neste ano comemora-se 100 anos da descoberta da insulina por Sir Frederick Grant Banting e Charles Henry Best, no Departamento de Fisiologia da Universidade de Toronto, Canadá. Constituiu-se em um dos maiores triunfos da medicina moderna, evoluindo dos procedimentos iniciais da pesquisa até seu uso clínico com resultados espetaculares em aproximadamente 6 meses.

Há no entanto duas dimensões dessa descoberta. A primeira, foi o conhecimento científico que resultou na melhor compreensão da fisiologia do controle da glicose e outros nutrientes no organismo, da mesma forma que os mecanismos envolvidos no diabetes, uma doença muito grave. Os estudos posteriores resultaram em um grande desenvolvimento científico culminando em ser a insulina a primeira molécula proteica produzida por engenharia genética.

A segunda dimensão refere-se à produção em escala da insulina em período recorde dando acesso global a milhares de pessoas com diabetes, de tal forma que em 1923, apenas dois anos após sua descoberta, dez grandes empresas já produziam insulina no Canadá, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Holanda e Austrália.

É digna de menção o fato de que Banting, Best, J.J.R Macleod e James Collip, entenderam que a insulina era uma conquista da humanidade, logo, sua patente foi cedida à Universidade de Toronto pelo preço simbólico de 1 Dólar Canadense, e esta passou a ceder a tecnologia padronizada e o direito de produção.

Desta forma as pessoas no mundo que dela necessitavam passaram a ter acesso à insulina mudando radicalmente o tratamento do diabetes. O que era para jovens uma morte certa em 12 a 18 meses tornou-se uma vida saudável, longa e produtiva.

Sir Frederick Banting recebeu incontáveis homenagens por todos os países, inclusive o Prêmio Nobel de Medicina em 1923.

Desde sua descoberta, a insulina sofreu inúmeras modificações em sua formulação, em sua estrutura e em suas formas de administração tornando-se assim as modalidades de tratamentos, mais seguras, eficazes e cômodas. Todos estes avanços tiveram como objetivo tornar o tratamento muito próximo da função normal do pâncreas que se encontra comprometida na pessoa com diabetes.


Por que comemorar no Brasil

A International Diabetes Federation (IDF) estima que haja no Brasil 16,8 milhões de pessoas com diabetes das quais pelo menos 6,5 milhões requerem insulina para seu tratamento.

As insulinas NPH e Regular, as mais utilizadas no Brasil, são encontradas gratuitamente nas Unidades de Saúde e na Farmácia Popular, sempre com muita regularidade e sem interrupções. A SBD recebeu a boa notícia sobre a distribuição pelo Sistema Único de Saúde (SUS) das insulinas NPH e Regular em refis de 3.0 ml para uso em canetas. Trata-se de dispositivo que permite a administração da insulina com precisão, comodidade e autonomia. Outros tipos de insulinas mais sofisticadas com indicação em pessoas cujo diabetes tenha um comportamento mais instável, são encontradas nas Farmácias das Secretarias de Saúde dos Estados. Estamos ainda longe do que foi idealizado pelos descobridores; temos caminhado muito nos últimos anos, apesar da diversidade regional do Brasil. A Sociedade Brasileira de Diabetes tem a maior alegria em participar desta homenagem, pois é sim um momento muito oportuno para a comemoração e a emissão do selo postal pelos Correios, é uma maneira carinhosa com que a população percebe o descobrimento da insulina, especialmente àquelas pessoas que dela fazem uso diariamente.

Sociedade Brasileira de Diabetes


Detalhes Técnicos

Edital nº 9

Arte: Marise Silva

Processo de Impressão: ofsete

Papel: cuchê autoadesivo

Folha com 20 selos

Valor facial: 1º Porte da Carta

Tiragem: 200.000 selos

Área de desenho: 69 x 36mm

Dimensão do selo: 69 x 36mm

Picotagem: semicorte com “BR”

Data de emissão: 27/7/2021

Local de lançamento: Brasília/DF

Impressão: Casa da Moeda do Brasil


edital_9_2021_centenario_insulina
.pdf
Download PDF • 128KB

22 visualizações

Posts recentes

Ver tudo